Tocantins

Alunos de Cariri participam do projeto GEO TURISMO pelo Estado do Tocantins

O projeto Geo turistico consiste em contextualizar na prática os estudos referentes aos conteúdos de História e Geografia por meio de visitas a pontos marcantes para conceitos socio econômicos, políticos, culturais, ambientais e históricos do Estado do Tocantins.

  • Publicado em 06/Out/2019 às 11h42 ( atualizado às 11h48).

A Escola Divina R. Borges de Cariri do Tocantins fez nos últimos dias 25, 26 e 27 de setembro um tour pelo Estado do Tocantins. A frente a professora de Geografia da escola, Andrea Luciano Santana, organizou e coordenou essa expedição com alunos nos 9° ano (A e B), onde visitaram alguns pontos históricos do nosso estado.

O projeto

O projeto Geo turistico consiste em contextualizar na prática os estudos referentes aos conteúdos de História e Geografia por meio de visitas a pontos marcantes para conceitos socio econômicos, políticos, culturais, ambientais e históricos do Estado do Tocantins.



Programação

O primeiro ponto de visita (25/09) foi o centro de convenções de Gurupi - Mauro Cunha. A professora de artes Eliana e a coordenadora, Andrea, levaram os alunos as 14 horas, onde foram recebidos pela equipe de exposição da galeria Projeto Siqueira, os quais, apresentaram a história do Tocantins por meio de painéis e vídeos.

No dia 26 os alunos foram a Palmas, e às 9: 00hs da manhã foram para o roteiro especial no Centro Geodésico do Brasil que fica no Hall de entrada do Palácio Araguaia, marcado pela Rosa dos Ventos. É o ponto central entre os extremos do nosso país (norte-sul, leste - oeste).

No mesmo dia, os alunos foram visitar a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins e foram recebidos pelo presidente Antônio Andrade, que respondeu a entrevista feita pelos alunos Gustavo e Kamila. O deputado, explicou que o Poder legislativo cumpre um papel imprescindível para o Estado, pois desempenha três funções primordiais para a consolidação da democracia: representar o povo brasileiro, legislar sobre os assuntos de interesse do povo e fiscalizar a aplicação dos recursos públicos.

O Espaço Cultural José Gomes Sobrinho foi ponto de visita para esses alunos também, lá visitaram o Núcleo Integrado de Cultura e Arte (Nila), a Grande Praça, o Theatro Fernanda Montenegro e na biblioteca Jaime Câmara e a Galeria Municipal de Artes, onde tiveram a oportunidade de visualizar a exposição histórica de criação do Estado.

No dia 27, o primeiro ponto foi em Taquaruçu, na Cachoeira Roncadeira. além do grande desafio de enfrentar um quilômetro de trilha na escada, auxiliado pelo professor de Educação Física, Eglisson. Os alunos fizeram exposições de seminários dos temas: dados geográficos do Tocantins, símbolos do Tocantins, limites do Tocantins e desenvolveram temas de valorização da conscientização ambiental no município. Os alunos tiveram a oportunidade de explorar a trilha que leva até a cachoeira e perceber o quanto é importante a preservação das nascentes e das matas. Na oportunidade, os lixos encontrados pela trilha foram recolhidos pelos jovens. Os jovens foram orientados pelo agente ambiental por meio de palestra de Meio Ambiente, Anderson de Jesus de Paula, que acompanhou e orientou os alunos durante a caminhada, o encontro em grande importância na construção do caráter ambiental. “A educação ambiental é a chave e o caminho para um futuro próspero para as próximas gerações”.

O segundo local foi a cidade de Tocantínia onde encontraram com o funcionário da SEDUC, Erismar, que os levou para o encontro com os indígenas Xerentes. O povo Xerente se autodenominam Akwen, que significa "indivíduo", "gente importante". Eles vieram, provavelmente, das terras secas do Nordeste até o Norte, onde encontraram abundancia de água. Os primeiros contatos com os bandeirantes datam de 1738. Os alunos foram recebidos na escola da aldeia com músicas e danças típicas de sua cultura. E em entrevista o Diretor da escola esclareceu que hoje os índios vivem na margem direita do Rio Tocantins, em uma área de 183.542 hectares (junto a área do Funil), próximos a cidade de Tocantínia. Sua população é de 1.800 pessoas, distribuías em trinta e uma aldeias. Sua sobrevivência sempre veio da terra e do rio, da pesca, da caça e, principalmente, da roça de subsistência, a chamada "Roça de Toco", onde plantam o milho, o arroz e a mandioca. Produzem artesanato com palhas de babaçu. São cestas, balaios, esteiras, redes e bolsas.

E o final do passeio foi com a visita a praia do paredão, localizada no município de Miracema. Ao chegar na praia encontramos a secretária de Educação de Tocantins e o pessoal de jornalismo que quiseram saber a respeito do projeto Geo turistico.






Fonte: Ascom Cariri