Polcia

Polcia prende quadrilha que sequestrou gerente de banco e familiares em Nerpolis

  • Publicado em 19/Set/2017 s 08h41 ( atualizado s 08h50).




Jovens que participaram da ação estavam com celulares, pistola, e uma banana de dinamite com detonador

A polícia prendeu quatro suspeitos de participarem do sequestro do gerente do Banco do Brasil de Nerópolis, durante uma ação integrada entre policiais civis e militares. Com a quadrilha formada entre jovens de 18 e 23 anos, os policiais apreenderam celulares, uma pistola, e uma banana de dinamite com detonador.

Flávio Henrique Arruda Campos, de 20 anos, Erick Pereira da Silva, de 19 anos, Henrique Brendo dos Santos, de 23 anos, e Maxwell Rodrigues Mariano, de 18 anos, que é conhecido pelo apelido de “seis dedos”, participaram, segundo informações da polícia, de forma efetiva do seqüestro, e da tentativa frustrada de roubo ao banco. Fortemente armados, eles entraram na casa do gerente durante a madrugada, e ficaram escondidos na área.

Quando a esposa do gerente do banco saiu para o trabalho, bem no início da manhã, os criminosos invadiram o imóvel, e fizeram reféns, além dele, duas filhas do casal, e a empregada doméstica. Após ter algumas bananas de dinamite amarradas ao corpo, o gerente foi obrigado a seguir sozinho até o banco, e retirar todo o dinheiro do cofre.

O plano, segundo a polícia, foi frustrado porque, ao perceber a movimentação estranha na agência em um horário fora do habitual, moradores acionaram a Polícia Militar, que rapidamente chegou no banco, fazendo com que os criminosos, que seguiam o gerente de longe, fugissem, sem nada levar. Os familiares dele foram liberados na GO-080, mesmo local onde os assaltantes abandonaram o veículo usado na ação.

Ainda no início da tarde, policiais militares e civis prenderam, em Nerópolis, Flávio Henrique, que é morador da cidade, e que confessou ter arquitetado o sequestro. Ele também relatou aos policiais os nomes e endereços dos comparsas, que foram presos na capital Goiânia. Depois de serem levados para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), os quatro jovens foram autuados em flagrante por extorsão mediante sequestro, e associação criminosa.

Da redação com informações do site  Mais Goiás.